16 de novembro de 2010

A trabalhar é que se está bem

Muitos perguntarão o que é que estou para aqui a dizer, mas cada vez me convenço mais do título deste post.

Tive nas duas últimas semanas a doença a pairar no meu lar!

Primeiro foi o Guilherme com uma virose1 e ficou comigo em casa uma semana, repartindo essa estadia com a casa dos avós sempre que necessário.

Depois foi o Vasco com uma otite que na semana a seguir ao Guilherme também passou uma semaninha com o papá.

No final da semana de convalescença do Vasco eis que eu começo a ficar com febre, dores de garganta, dores de cabeça,..., coincidindo com as minhas folgas. Passei o primeiro dia doente, no segundo fui ao Centro de Saúde a uma consulta de Urgência2 em que para meu espanto fui atendido vinte minutos antes da hora, pena foi ter sido tão bem atendido que o médico quase não olhou para mim, devem estar a preparar-se para consultas online, visto que além de não me examinar, diagnosticou de pouco olhar para mim que o meu estado devia-se a uma situação viral e receitou-me um expectorante para uma expectoração que não tinha e que ainda não tenho.

Dado isto eu concluo que no SNS estão a trabalhar para o futuro no que diz respeito à eficiência, o doutor atendeu dois adultos e uma criança em menos de dez minutos, todas da mesma maneira, ou seja, pouco olhou para nós. Já estão em fase avançada da consulta online, só falta pôr online! O doutor pensou no meu futuro porque me receitou um medicamento para a expectoração que, lá no fundo ele sabia, algum dia eu hei-de ter!

Após isto fui trabalhar e os sintomas passaram-me todos.

Para a próxima quando me começar a sentir doente peço para fazer turnos duplos, passa-me logo a doença!


1 Doença da moda nos tempos que correm!
2 Devo dizer que fiquei espantado com a celeridade e facilidade com que me marcaram a consulta e com que fui atendido, afinal o Serviço Nacional de Saúde não é tão mau como se pensa!   
Enviar um comentário