21 de setembro de 2010

Não

Não... Aí está uma palavra que digo vinte a trinta vezes ao dia, numero esse que aumenta consoante aumenta o número de horas que passo com os meus filhos.
Não batas no teu irmão, não mexas aí, não subas à cadeira, não faças porcaria, não batas no teu irmão outra vez, não, não,não...
Eu até nem sou uma pessoa negativa mas desde que tenho filhos que começaram a andar, a interagir um com o outro, com o resto do mundo e do ambiente que os rodeia tornei-me no mister Não. Não porque queira mas porque não consigo evitar (vêem?!).
Há sempre várias técnicas para contornar esta situação. Pode-se não ligar e fingir que não é nada connosco (o que não é prático quando existe a eminência de partir um vidro, um copo, cair de cima de uma cadeira, arrancar alguns cabelos ao mano...). Podemos tentar substituir o advérbio por algo tipo... isso mesmo, por muito que tente praticar essa técnica não consigo! Pode-se tentar uma qualquer técnica budista zen e dizer (com uma voz segura, palavras espaçadas e num tom baixo) alguma coisa do género: "Vais magoar o teu irmão, liberta-o dos teus braços e abraça-o com amor fraternal, vamos todos contemplar o cosmos!", como ainda não atingi o Nirvana, nem os meus filhos, esta é uma técnica que ponho pouco em prática, mas o Buddha que me aguarde!
Com tudo isto não desanimo porque os meus filhotes vão crescer (nesta altura está a mamã a ler isto e a pensar: Infelizmente! ;-) ) e vão fazer mais aquilo que nós pedimos, vão brincar sempre juntos sem chatices, vão... pronto não vão nada que eu ainda sou assim com os meus irmãos e já tenho mais de trinta anos...mas eu gostava!

Para finalizar devo dizer que usei dezanove vezes o advérbio maldito... Não posso! Vinte!


não 
(latim non)

adv.
1. Partícula negativa oposta à afirmativa sim.
2. De modo nenhum. (É algumas vezes partícula expletiva.)
s. m.
3. Recusa; negação.
Plural: nãos.


Com a pesquisa no dicionário da palavra não tomei uma decisão, a partir de agora só direi aos meus filhos: De modo nenhum!!

Este post foi elaborado com o apoio do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, Wikipédia aqui e aqui, e do Microsoft Office Word 2007 que foi muito útil para contar os nãos.

Actualização: Vinte e quatro nãos...Vinte e cinco! está a chegar ao limite da sua quota diária...
Enviar um comentário